Higiene Oral

Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva

Descrição

Quisemos dedicar um espaço próprio à Higiene Oral por sabermos que boas práticas de higiene oral diárias associadas a consultas de Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva de rotina para uma avaliação preventiva e limpeza profissional são essenciais para conseguir adquirir e manter um sorriso saudável por toda a vida.

Na clínica dentária CMO Clinic contamos com a colaboração de higienistas orais e médicos dentistas experientes com quem elaborámos um protocolo para as consultas preventivas de rotina (Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva).

A consulta de higiene oral não serve apenas para remover o tártaro, ”a pedra”, dos dentes.

  • É importantíssima para a prevenção da cárie dentária e da doença periodontal (doença do osso alveolar e gengiva que cursa de forma silenciosa);
  • É importante para o controlo e avaliação periódica dos tratamentos estéticos e restauradores já executados (das restaurações directas e indirectas, dos implantes dentários, das próteses fixas e removíeis, etc.), maximizando a sua longevidade;
  • É importante para o rastreio e detecção precoce do cancro oral;
  • É importante para motivar e educar. A nossa experiência demonstra que aproximadamente 90% dos pacientes não tem uma técnica de escovagem dentária correcta, é por isso que de forma personalizada ensinamos e motivamos os nossos pacientes a melhorar a sua técnica de higiene oral diária.

A melhor forma de conservar o seu sorriso por toda a vida é associar bons hábitos de higiene oral diários com revisões periódicas na consulta de Higiene Oral.

VÍDEO DEMONSTRATIVO

Higiene, Alimentação e Tabaco


ETAPAS

Numa consulta de rotina de Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva são executados os seguintes procedimentos:

  1. Despiste de rotina do cancro oral;
  2. Despiste de rotina da cárie dentária. Poderá ser necessário realizar radiografias intra-orais digitais;
  3. Despiste de rotina da doença periodontal. A doença periodontal atinge 3 em cada 4 adultos. É uma doença bacteriana, associado a uma predisposição hereditária, que origina inflamação e destruição da gengiva e do osso que envolve e suporta os dentes (osso alveolar). A doença periodontal evolui de forma quase silenciosa e se não for tratada leva à perda dos dentes, o que torna a sua detecção e tratamento precoces extremamente importantes;
  4. Avaliação de rotina da integridade dos tratamentos estéticos e reabilitadores anteriormente realizados (restaurações directas e indirectas, implantes dentários, próteses fixas e removíeis, etc.). Por vezes é necessário realizar radiografias intra-orais digitais;
  5. Destartarização (remoção do tártaro). É geralmente efectuada com recurso a ultra-sons (vibração perlongada, de intensidade lenta com irrigação abundante com agua tépida). Por vezes é também necessário proceder a curetagens e alisamentos radiculares para remoção do tártaro infra gengival ou tratamento de bolsas periodontais;
  6. Remoção de manchas, descolorações e pigmentações específicas. Frequentemente com recurso a um jacto de bicarbonato de sódio;
  7. Polimento da superfície dentária com uma escova eléctrica associada a uma pasta de polimento profissional;
  8. Aplicação profissional de flúor tópico. Geralmente com recurso a moldeiras que transportam um gel com elevada concentração de fluor, mas por vezes recorrendo a vernizes floretados que são aplicados com um pincel directamente sobre a superfície dentária;
  9. Aplicação de selantes de fissura;
  10. Ensino de noções básicas sobre cárie dentária e doença periodontal;
  11. Ensino de noções básicas sobre hábitos e alimentação saudável;
  12. Ensino de técnicas de escovagem e limpeza da cavidade oral específicas a cada caso (em redor de implantes dentários, por baixo de pontes fixas, próteses removíveis, etc.);
  13. Ensino personalizado sobre os diferentes acessórios necessários à implementação de uma correcta higiene oral (fio dentário, escovilhões interdentários, colutórios, raspadores linguais, etc.).

A consulta de Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva é sempre personalizada às necessidades de cada paciente, pelo que nem sempre os mesmos procedimentos são executados em todos os pacientes ou em todas as consultas (de um mesmo paciente). O higienista oral e o médico dentista, em coordenação com o paciente, determinarão quais os procedimentos mais adequados ao seu caso específico.

Perguntas Frequentes

  • Higiene Oral   Higiene Oral   Higiene Oral   Higiene Oral
  • Quanto tempo demora uma consulta de Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva?
    Higiene Oral

    O tratamento demora aproximadamente entre trinta e quarenta minutos em média, já que é feita uma limpeza profissional completa. A higiene oral é um trabalho laborioso levado a cabo pelos higienistas e médicos dentistas da clínica dentário CMO Clinic.

  • Com que frequência devo fazer uma consulta de Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva?
    Higiene Oral

    O intervalo entre consultas de rotina é, obviamente, especifico para cada paciente e deve ser o seu médico dentista ou higienista a determinar o seu.

    De forma genérica, recomendamos uma consulta a cada 10 a 12 meses para quem tenha a uma dentição natural integra (sem tratamento dentários realizados) e se encontre numa situação de boa saúde (ausência de patologia).

    Pacientes que apresentem tratamentos dentários anteriores (reabilitadores ou estéticos) ou tenham gengivite (inflamação das gengivas) deverão ser observados em consultas de rotina, no mínimo, a cada 6 meses.

    Pacientes que apresentem patologia activa ou dificuldade adicional (transitória ou permanente) nos procedimentos de higiene oral diários poderão necessitar de consultas de rotina em intervalos inferiores; a cada 3 ou 4 meses.

    As consultas de higiene oral de rotina são importantes, ainda que mantenha uma boa higiene oral diária, pois existem sempre regiões da boca onde não chega e é o higienista que se encarrega de uma limpeza exaustiva para conseguir uma higiene oral de toda a boca.

  • Fazer uma destartarização dói?
    Higiene Oral

    A maioria dos dentistas e pacientes concordam que a limpeza profissional é desconfortável, mas não doí. Dependendo da sensibilidade dos seus dentes e gengivas, da sua tolerância e da delicadeza do higienista poderá notar mais ou menos desconforto. Existem opções pra anestesiar as zonas mais sensíveis com géis ou pastas específicas para a sensibilidade.

    O mais incomodativo parece ser o ruido e vibração provocadas pelo aparelho de ultra-sons e conjunto com a água para irrigação dos dentes.

    Embora se possam notar as gengivas mais sensíveis após o processo de limpeza dentária profissional, a sensação posterior de uma limpeza dentária vale a pena.

  • A destartarização danifica o esmalte dentário?
    Higiene Oral

    A destartarização é uma técnica segura. Realizada com materiais adequados e uma prática correcta não produz nenhum dano ao esmalte dentário, ainda que a frequência das destartaizações seja maior dependendo das necessidades de cada paciente.

  • Qual a relação da Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva com os implantes dentários?
    Higiene Oral

    O sucesso do tratamento com implantes dentários está diretamente relacionado com um eficaz e rigoroso controlo da higiene oral do paciente, para o qual as consultas periódicas de higiene oral são essenciais.

  • Qual a relação da Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva com a Ortodontia?
    Higiene Oral

    No apoio à Ortodontia a Higiene Oral incide na educação, instrução e motivação do paciente, de modo a prevenir e despistar cáries e gengivites, que durante o tratamento ortodôntico se revelam mais frequentes.

  • De que forma a Higiene Oral e Medicina Dentária Preventiva contribui para o controlo da periodontite?
    Higiene Oral

    Aqui a Higiene Oral irá incidir sobre técnicas não cirúrgicas como a destartarização e alisamentos radiculares.

  • A que se deve o mau hálito (halitose)?
    Higiene Oral

    O Mau Hálito ou Halitose deve-se à exalação de odores desagradáveis através da cavidade oral, sendo um sinal de que algo no organismo está em desequilíbrio e deve ser tratado.

    As principais causas para o Mau Hálito são uma higiene oral deficitária, acumulação de placa bacteriana, sobretudo na língua e também nos dentes e próteses dentárias, cáries e doenças gengivais, insuficiente produção de saliva, diabetes, alguns medicamentos ou uma alimentação inadequada.

    Apesar de não existir uma solução definitiva para este problema, dependendo da causa, podem ser tomadas algumas medidas que podem ajudar. É importante manter uma correcta higiene oral a nível da língua, dentes e gengivas, proceder a alterações na alimentação, evitando alimentos como a cebola, o alho ou a pimenta. Alem disso, é também importante despistar alguma patologia sistémica como a diabetes ou alguma medicação que esteja a ser tomada. Por fim, é fundamental o papel da saliva que ao lubrificar de forma constante os dentes e gengivas diminui a quantidade de bactérias responsáveis pela produção do odor desagradável.

  • O cancro oral tem incidência elevada?
    Higiene Oral

    O Cancro Oral é o conjunto de tumores malignos que afectam qualquer tecido da cavidade oral, sendo a sua localização mais comum o pavimento da boca e a língua.

    A incidência do cancro oral é superior ao cancro do colo do útero ou da laringe, sendo o sexto mais frequente em todo o mundo. É mais frequente nos homens, acima dos 45 anos de idade, aumentando consideravelmente até aos 65 anos. Os carcinomas da cavidade oral podem manifestar-se como uma mancha, geralmente branca ou avermelhada, uma massa endurecida ou uma úlcera persistente que não cicatriza. A maior parte das lesões são assintomáticas na sua fase inicial, tornando-se progressivamente dolorosas. A dificuldade em deglutir, as alterações de sensibilidade e gânglios linfáticos aumentados podem encontrar-se presentes.

    A prevenção do cancro oral assenta, fundamentalmente, na adopção de um estilo de vida saudável, com a eliminação dos factores de risco, designadamente os hábitos tabágicos e alcoólicos. Por outro lado, devem ser realizadas visitas regulares ao Médico Dentista que permitam um diagnóstico precoce de lesões potencialmente malignas. Pelo contacto regular com os seus doentes, o Médico Dentista encontra-se numa posição privilegiada, contribuindo de forma determinante para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro oral.


PODERÁ TAMBÉM INTERESSAR-LHE:

Menu Title