Cárie Infantil em Dentes de Leite

Cárie Infantil em Dentes de Leite

Descrição

A cárie é a doença infantil cronica mais comum. Trata-se de uma infecção do dente, uma doença bacteriana destrutiva da estrutura dentária produzida por micróbios que vivem na nossa boca. Ao comermos, os açúcares ingeridos que permanecem na boca são metabolizados pela placa bacteriana e, neste processo, são produzidos ácidos que baixam o pH intra-oral. A descida do pH intra-oral ataca a estrutura mineral do esmalte provocando a sua desmineralização.

As cáries em dentes de leite podem causar dor, abcessos e infecções e podem contagiar dentes definitivos. Lembramos que alguns dos molares de leite só são substituídos entre os 10 e os 14 anos de idade e que os dentes permanentes recém erupcionados são muito mais vulneráveis à cárie dentária, sendo talvez por isto que a maioria das cáries em dentes permanentes surge entre os 6 anos (altura em que erupciona o primeiro molar permanente) e os 14 anos de idade.

Sintomas

Os sintomas mais habituais da formação de cáries são:

  • Alteração da coloração do dente (alteração da estética dentária);
  • Aparição de uma cavidade no dente;
  • Dor de dentes;
  • Retenção de comida entre os dentes;
  • Mau hálito ou halitose.

Vários factores podem estar na origem da cárie dentária. A principal causa é uma alimentação rica em açúcares, que fornecem o substrato necessário para que as bactérias corroam o esmalte, ainda que de acordo com o tipo de açúcar a sua incidência possa varia. Outras causas são uma má ou deficiente higiene oral ou própria predisposição genética.

Se bem que a bactéria Streptococcus mutans seja a principal responsável pela cárie dentária, descobriram-se já outros factores que também mostram uma inesperada correlação com este problema como as complicações durante a gravidez ou parto, nascimento prematuro ou por cesariana, diabetes materna, doenças renais, incompatibilidade do factor Rh, alergias, gastroenterites frequentes e diarreia crónica. Adicionalmente, uma dieta rica em sal ou baixa em ferro e o uso de chupeta parecem favorecer também a cárie dentária.

Diagnóstico

A aplicação de técnicas radiográficas é muito importante para conseguir um diagnóstico precoce da cárie dentária e determinar o grau de destruição e penetração de cada lesão em particular.

A cárie dentária é essencialmente um processo de descalcificação da estrutura dentária, sendo necessário perder uma certa percentagem de cálcio e fósforo antes de a lesão poder ser visualizável na radiografia. As imagens de cárie são observadas como zonas de menor densidade ou como perda dos limites da superfície coronária ou radicular do dente.

Os raios X que utilizamos na clínica dentária CMO Clinic são 100% digitais o que nos permite assegurar o melhor tratamento aos nossos pacientes e, simultaneamente, a sustentabilidade do meio ambiente. As principais vantagens desta tecnologia imagiológica são contudo dirigidas ao paciente, e são:

  1. Serem necessárias menores doses de radiação ionizante (menos 70 a 80% de exposição a raios-X);
  2. Eliminação dos tempos de espera (revelação), já que a radiografia aparece de imediato no monitor do computador;
  3. Em caso de perda do exame não é necessário repeti-lo;
  4. Facilidade de partilha do exame com o paciente e outros médicos (ficheiro digital que pode ser partilhado via email);
  5. Permitir o recurso a ferramentas informáticas diversas que aumentam a capacidade diagnóstica do exame.

Adicionalmente, as radiografias digitais não requerem películas ou químicos para a sua revelação não gerando desta forma nenhum tipo de contaminação para o meio ambiente.

Perguntas Frequentes

  • Cárie Infantil em Dentes de Leite   Cárie Infantil em Dentes de Leite   Cárie Infantil em Dentes de Leite   Cárie Infantil em Dentes de Leite
  • Porque cuidar dos dentes de leite?
    Cárie Infantil em Dentes de Leite

    Os dentes decíduos ou de leite são importantes para o desenvolvimento dos maxilares, da dentição permanente, da mastigação e da dicção possibilitando um normal crescimento físico, psíquico e social da criança.
    A perda prematura de dentes de leite pode acarretar problemas de falta de espaço para a erupção dos dentes definitivos. Quando isto sucede, esta geralmente indicado a manutenção do espaço correspondente ao dente decíduo perdido até à erupção do dente permanente sucessor.

     

  • O que é a cárie dentária?
    Cárie Infantil em Dentes de Leite

    É uma doença que afecta quase 90 por cento da população. É provocada pela acção de determinadas bactérias que podem originar a destruição parcial ou total do dente.

    A presença dessas bactérias na boca, associada a uma alimentação inadequada e a uma higiene oral deficiente, facilita o aparecimento de cáries. Em situações extremas, a cárie dentária pode originar infecções de extensão variável e que podem ter graves repercussões na saúde geral do indivíduo.

  • Como pode surgir a cárie dentária?
    Cárie Infantil em Dentes de Leite

    Quando os alimentos que contêm hidratos de carbono, como os doces, bolos, chocolates, gomas, etc., são ingeridos, as bactérias cariogénicas vão decompô-los e originar ácidos que provocam a dissolução do conteúdo mineral dos dentes e consequentemente o aparecimento de lesões de cárie. Esta acção é particularmente mais eficaz quando estes alimentos são ingeridos muito frequentemente fora das refeições ou à noite antes de deitar.

  • Os dentes são afectados todos da mesma forma?
    Cárie Infantil em Dentes de Leite

    Não. Os dentes são mais susceptíveis à cárie dentária mal erupcionam porque ainda não atingiram a sua maturação completa. Por outro lado, os dentes molares e pré-molares apresentam uma forma mais irregular, com sulcos e fissuras, permitindo que os restos alimentares se alojem mais facilmente e durante um maior período de tempo nesses locais. Estes factores, associados a uma maior dificuldade de escovagem destes dentes, por se localizarem mais atrás, podem facilitar a acumulação de bactérias e restos alimentares e, como tal, o desenvolvimento precoce de lesões de cárie.

  • As cáries doem?
    Cárie Infantil em Dentes de Leite

    Quando a cárie afecta apenas o esmalte do dente não produz dor. O esmalte é uma estrutura muito dura (tanto que para o perfurarem os dentistas usam brocas de diamante), mas é fraco contra a acção dos ácidos. Se a lesão de cárie continuar a estende-se, acabará por envolver também a dentina (tecido do dente localizado por baixo do esmalte) e, nestes casos, a ingestão de doces e bebidas frias ou quentes pode provocar dor. À medida que a lesão de cárie se vai tornando mais profunda vai originando sintomas cada vez mais intensos.

    Se for permitido que a lesão de cárie progrida ainda mais, acabará por envolver também os tecidos moles do interior do dente (a polpa dentária) e aí a haverá dor aguda e espontânea podendo vir a formar-se um abcesso.

  • Como reconhecer uma cárie dentária?
    Cárie Infantil em Dentes de Leite

    A cárie dentária é um processo lento que pode ter uma evolução de vários meses antes de ser perceptível pelo próprio. Quando sente a presença de uma cavidade, ou a ausência de uma parte do dente, muito provavelmente terá uma lesão de cárie dentária já avançada. A detecção de cáries numa fase inicial não é fácil e é normalmente o medico dentista quem a diagnostica no decurso das consultas periódicas de revisão que devem ter lugar a cada 6 meses.

    Se notar alguma alteração de cor, como manchas brancas, amareladas, acastanhadas ou pretas na parte superior dos dentes (sulcos e fissuras), deverá consultar o seu médico dentista. As lesões de cárie entre os dentes podem ser potencialmente detectadas ao passar o fio dentário, uma vez que fica preso ou esgaça na sua presença.

    A cárie tende a aparecer mais nos locais onde existe retenção de alimento, é por isso que os molares são os dentes mais susceptíveis à cárie dentária (dentes que mastigam e onde habitualmente mais se acumulam os alimentos).

  • Que cuidados devo ter para prevenir a cárie dentária?
    Cárie Infantil em Dentes de Leite
    • Escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia com uma pasta fluoretada após as refeições. A escovagem nocturna é a mais importante e não se deve ingerir mais alimentos após a escovagem;

    • Passar o fio dentário entre os dentes pelo menos uma vez por dia, idealmente à noite;

    • Ingerir refeições nutricionalmente balanceadas e limitar ao máximo o “petiscar” entre refeições;

    • Se não for possível a escovagem após uma refeição principal, é aconselhável mascar uma pastilha elástica sem açúcar. No entanto, as pastilhas nunca substituem a escovagem!

    • Visitar o seu médico dentista regularmente.

    A utilização de um suplemento de flúor, bem como a indicação para a realização de selamento de fissuras deve ficar sempre ao critério do médico dentista.


Poderá também interessar-lhe:

Menu Title