Roncopatia - Ressonar

Roncopatia - Resonar

Nos últimos anos as alterações respiratórias obstrutivas do sono têm gerado um interesse crescente na comunidade médica devido ao aumento da sua prevalência.

Todos os dias nos deparamos com um número crescente de pacientes que sofrem destes transtornos e vêm a sua qualidade de vida deteriorar-se.

A roncopatia ou o ressonar, como é vulgarmente conhecido, resulta de um som originado pela vibração do palato e das paredes da faringe. O ressonar não constitui apenas um incómodo do ponto de vista conjugal e social, mas pode também ser a fase inicial do síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS), sendo que 90% dos que sofrem deste síndroma ressonam.

A maioria das pessoas com síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS) apresenta alterações a nível da faringe, com obstrução da via aérea num qualquer nível entre a epiglote e as fossas nasais, muitas vezes associada ao aumento excessivo de peso e outros factores de risco. Cansaço, sonolência, diminuição da líbido e uma maior incidência de problemas cardiovasculares, são situações frequentemente associadas a este quadro clínico.

O Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é uma perturbação respiratória relacionada com o sono, de maior gravidade que a roncopatia simples e consiste na cessação do fluxo respiratório durante o sono por mais de 10 segundos e mais de 5 vezes por hora devido ao colapso da via aérea superior. A consequência directa da SAOS é a alteração do padrão do sono, onde há uma incapacidade de se atingir as fases profundas, que são as fases restauradoras, as que permitem o descanso físico e mental. Deste modo, o doente não se sente restabelecido pela manhã como uma pessoa normal. Pode ter sonolência durante o dia, quer no emprego, quer a conduzir ou a fazer outras actividades simples do dia-a-dia. Poderá também ter cefaleias, irritabilidade, alterações do humor. Nas situações mais graves poderá haver deterioração intelectual, da atenção, memória e raciocínio bem como impotência sexual. A incorrecta oxigenação do sangue que ocorre durante a noite induz problemas graves como o aumento do trabalho cardíaco, hipertensão arterial, arritmias cardíacas, aumento significativo do risco de enfarte agudo do miocárdio e alterações hormonais.

O quadro clínico da roncopatia e da apneia, por englobar uma série de patologias complexas, deve ser abordado de forma multidisciplinar e é neste contexto que a medicina dentária dispõe de soluções eficazes. O tratamento da roncopatia (ressonar) e da apneia do sono pode envolve várias vertentes:

  • Em primeiro lugar deve ser tentado a correcção dos factores de risco como a obesidade, ingestão de álcool à noite, tabagismo, refluxo gastro-esofágico, toma de determinados medicamentos e a posição de decúbito dorsal (dormir de barriga para cima);
  • Os tratamentos cirúrgicos são diversos e devem ser adaptados às alterações encontradas no doente, designadamente anomalias nasais, da faringe e palato, língua e craniofaciais. Embora invasiva, têm como vantagem a correcção do problema sem a utilização permanente de dispositivos;
  • O tratamento médico mais estandardizado na SAOS consiste na utilização de um aparelho durante a noite que aumenta a pressão nas vias aéreas superiores, impedindo deste modo as apneias (CPAP - pressão continua positiva das vias aéreas). Este tratamento tem como vantagem ser eficaz em quase todos os doentes, mas como desvantagem o facto de poder ser incomodativo e ter de ser usado permanentemente;
  • Os aparelhos intra-orais de avanço mandibular promovem um avanço milimetricamente controlado da mandibula durante o sono, impedindo a queda da língua e a obstrução das vias aéreas superiores e são muitas vezes a alternativa ao CPAP.

Os aparelhos de OrtoApneia, pertencem a este último grupo e são solução para muitos pacientes que recorrem á nossa consulta.

Realizado um estudo exaustivo da sua patologia em concreto, se necessário contamos com a colaboração de otorrinolaringologistas e pneumologistas de confiança, podemos desenhar o dispositivo que melhor se adapte ao seu problema.

Links de interesse

Associação Portuguesa do Sono

 OrthoApnea

Menu Title