Medicina Dentária Holistica

Medicina Dentária Holística

Na clínica dentária CMO Clinic temos a consciência que existe uma correlação muito próxima entre a cavidade oral e as restantes estruturas do corpo. Sabe-se hoje que várias doenças que afectam a boca, como por exemplo a periodontite, influenciam negativamente outros órgãos e sistemas do corpo. O contrário é também verdade. Não é por isso difícil compreender que os tratamentos dentários e os materiais neles usados têm também o potencial de poderem afectar o resto do corpo. Consideramos por isso ser importante seleccionar cuidadosamente o tratamento e os materiais a usar em cada um dos nossos pacientes em concreto.

Acreditamos, na clínica dentária CMO Clinic, que até a mais avançada técnica, ainda que miraculosa em muitos aspectos, não consegue substituir por completo a função e aparência da dentição natural. Todas as técnicas reabilitadoras são por nós vistas como um compromisso em comparação com a dentição natural. Daí que o nosso principal objectivo seja a preservação da estrutura dentária natural e a prevenção da doença.

É importante perceber que a prevenção de um ponto de vista holístico inclui a consciencialização dos potenciais riscos relativos ao uso dos materiais dentários e a forma como estes poderão afectar o corpo como um todo.

À primeira vista poderá parecer que a medicina dentária tradicional professa também estes mesmos objectivos. No entanto, temos verificado que os resultados nem sempre são consistentes com esta filosofia. Um exemplo é o tratamento reabilitador frequentemente conhecido como uma “coroa”. Neste procedimento, a maioria ou a totalidade do esmalte é removido e substituído por vários materiais que poderão ser ouro, outros metais e/ou cerâmica. Independentemente do material usado, é importante reconhecer que o primeiro passo deste procedimento é a remoção da maioria da estrutura protectora do dente: o esmalte dentário (o material mais duro do corpo humano). O esmalte removido nunca mais poderá ser reposto. Embora por vezes a confecção de uma “coroa” seja necessário devido à pouca estrutura dentária remanescente, como consequência de uma restauração antiga, cárie ou fractura, em nossa opinião, este procedimento é por vezes executado desnecessariamente. Existem outras opções reabilitadoras que permitem preservar muito mais do esmalte do paciente. Na nossa experiência, muitos dentistas não disponibilizam estas alternativas aos seus pacientes deixando-os com um menor leque de opções e um maior potencial para perca de estrutura dentária. Muito do nosso trabalho envolve educar e informar os nossos pacientes sobre o leque completo das alternativas existentes, adaptando-as às suas circunstâncias individuais, para que possam ser capazes de tomar decisões cuidadosas e informadas.

Menu Title